Telefone
(18) 3221-3777

Atendimento
8:30 às 18:00

Notícias

Sim, a rodoviária mudou para o aeroporto

Por: - 21-02-2014 00:00:00


“A rodoviária mudou para o aeroporto e isso é motivo de orgulho para nós”, disse o presidente da Abear, Eduardo Sanovicz, rebatendo a postagem da professora Rosa Marina de Brito Meyer, de Letras da PUC que ironizou via rede social o advogado Marcelo Pereira dos Santos, que estava de bermuda e camisa regata no Aeroporto Santos Dummont. Sanovicz palestrou a mais de 50 pessoas hoje, na Pinacoteca de São Paulo, durante o primeiro Networking entre associados do SPCVB.

“Triplicamos o número de passageiros e não duplicamos os aeroportos. Por isso, hoje, a rodoviária está dentro do aeroporto”, reforçou o presidente da Abear. Entre os dados repassados ao público presente, Sanovicz destacou a queda – nos últimos 10 anos – de 43% do valor dos bilhetes aéreos, o incremento de 180% do setor e ainda a projeção de crescimento para os próximos sete anos.

“Hoje o Brasil é o terceiro mercado [doméstico] aéreo no mundo com 100 milhões de pax transportados. Estamos atrás de Estados Unidos [620 milhões] e China [250 milhões]”, comentou. Outro dado importante levantado por Sanovicz foi a elevação dos preços dos bilhetes em 2013. “Depois de 10 anos em queda, as tarifas foram elevadas em 4%”, confirmou.

Relacionamento – O presidente da Abear ressaltou que a entidade, hoje, busca além de desmistificar o setor para o público apresentar – com transparência – as atividades e o desenvolvimento do setor.

Ele ainda disse que, hoje, os custos aéreos impactam no preço dos bilhetes com ênfase para o QAV [41% do custo], tributos sobre o combustível como o ICMS [praticado a 25% em São Paulo e em outros estados e a questão da sustentabilidade, que tem o bicombustível quatro vezes mais caro que o QAV fóssil. “A redução do ICMS do Distrito Federal para 12% ocasionou um aumento de 56 voos para o destino, um consumo 24% no consumo de QAV e uma queda de 2 a 3% no bilhete aéreo”, disse.

Para o presidente-executivo do SPCVB, Toni Sando, este ano a mudança de foto dos encontros de relacionamento vai proporcionar mais interatividade com o setor. “Estamos buscando empresários para falar aos associados do ponto de vista do mercado”, disse. “O setor se entende com o setor “, ressaltou.